Mais notícias interessantes
6 tipos de fraudes de cartão de crédito e como se proteger delas
May 7, 2021
·
3 minutos de leitura
6 tipos de fraudes de cartão de crédito e como se proteger delas

Como cada vez mais pessoas aderem a essa modalidade de pagamento, a fraude de cartão de crédito se tornou cada vez mais frequente e, por meio dela, os fraudadores obtêm informações dos clientes e aplicam golpes.

Em razão do crescimento do uso dos cartões de crédito, se tornou ainda mais importante redobrar os cuidados e adotar medidas de segurança para procurar evitar golpes e fraudes na sua empresa.

Tem interesse pelo tema? Quer descobrir 6 tipos de fraudes com cartão de crédito que existem e o que fazer para se proteger delas? Então, continue a leitura deste post que vamos apresentar todos os detalhes!

Quais são os principais tipos de fraudes de cartão de crédito?

Inicialmente, para que seja possível compreender sobre o tema, vamos apresentar, a seguir, quais são as principais modalidades de fraudes de cartão de crédito.

1. Clonagem de cartão

A forma mais recorrente de fraude de cartão de crédito é a clonagem. Hoje em dia, é possível realizá-la de diferentes maneiras. Sendo que ela pode ser aplicada tanto nos cartões físicos quanto em compras online.

Nas compras presenciais, as máquinas leitoras de cartão podem ter o chamado “chupa-cabra”, ferramenta maligna que é capaz de copiar os dados do usuário que faz um pagamento ou apenas utiliza um caixa eletrônico.

Nesse caso, os dados do CC e pessoais são capturados. A partir de tais informações, uma nova versão do cartão, como uma cópia, é realizada e o fraudador consegue fazer transações como se o proprietário do cartão tivesse sido o autor delas.

2. Chargeback

O chargeback, por si só, não é uma fraude, afinal, trata-se apenas da contestação do cliente de uma compra feita no cartão de crédito. Ou seja, uma medida de segurança que tem como objetivo proteger uma pessoa que teve o seu cartão clonado.

Contudo, ele se torna uma fraude no momento em que o tratante se aproveita da possibilidade de solicitar o estorno e realiza tal ato para comprar um produto sem pagá-lo.

3. Gerador de números falsos

Com a utilização de recursos cada vez mais desenvolvidos, os fraudadores constroem ferramentas que contam com a capacidade de gerar infinitas combinações numéricas e testá-las de diferentes maneiras.

Nos casos em que uma das combinações é, de fato, válida, ou seja, quando os fraudadores obtêm um número de cartão de crédito ativo, eles dão início às fraudes e adquirem diversos produtos e serviços.

4. Roubo de dados

O roubo de dados também é um tipo de fraude de cartão de crédito que ocorre com frequência. A mais conhecida delas é o famoso “phishing”, uma técnica que procura “pescar” os dados.

Nesse caso, em geral, o criminoso finge que é uma empresa e forja comunicações com a vítima, como por e-mail, que, por sua vez, acha que está perante um contato legítimo. Em geral, os fraudadores se passam por empresas de cartão de crédito e solicitam informações importantes, como dados e senhas.

Nos casos em que a vítima cai no golpe e fornece suas informações sensíveis, os dados que foram passados para os criminosos começam a ser usados para diferentes fins criminosos e compras indevidas.

5. Compra repetida

No caso da compra repetida o que ocorre, em geral, é que o indivíduo que está manuseando a máquina de cartão informa ao consumidor que não foi possível concretizar a transação. Contudo, se trata de uma informação falsa.

De boa fé e visando, de fato, concretizar a transação, pois o comprador acredita que a tentativa anterior falhou, ele é obrigado a passar o seu cartão de novo em outra máquina e, nesse caso, a compra é paga duas vezes, ou seja, de forma repetida.

Já no ambiente virtual, como em e-commerces, a compra repetida pode acontecer nos casos em que, depois de tentar efetuar um pagamento e de já ter preenchido todas as informações do cartão de crédito, o comprador é informado acerca de um suposto erro. Com isso, informa de novo os seus dados de pagamento, fazendo com que o valor da compra seja debitado duas vezes.

6. Troca de máquina

Mais uma fraude que é comumente aplicada consiste na troca de máquinas. Nesse caso, há a troca do POS do estabelecimento comercial por outro semelhante, mas que conta com as informações de conta de outra pessoa. Assim, a loja deixa de receber pelas vendas que realiza, pois, as transações caem na conta do criminoso.

Em geral, esse golpe ocorre em razão da participação de uma pessoa envolvida internamente na operação do negócio que conta com acesso direto aos equipamentos e realiza a troca das máquinas para desviar a movimentação de venda de cartão — motivo pelo qual é fundamental se atentar às pessoas que são contratadas por sua empresa.

Como se proteger delas?

Já pensou em se juntar a uma rede de fraude para se manter alerta das fraudes que estão acontecendo no Brasil e na América Latina?

O dados transacionais de seu negócio podem ajudá-lo a prevenir fraudes no seu e-commerce ou marketplace. Conheça Fraudata: a maior rede de fraude na América Latina.

https://calendly.com/fraudata?utm_source=newsletter&utm_medium=email&utm_campaign=newsletter_07052021

Compartilhar
Sugerido para você